Seja bem-vindo!

Este blog é um dos produtos da pesquisa de Mestrado "Cuidado, frágil: aproximações e distanciamentos de trabalhadores de um CAPS na atenção ao suicídio" e inclui sugestões de leitura, frases que me marcaram e vídeos que podem ser utilizados por pessoas ou grupos como disparadores para discussão e reflexão da questão do suicídio – seja na prevenção ou na compreensão dos fatores que podem estar por trás deste fenômeno - buscando compreender o sofrimento que está por trás deste acontecimento.

domingo, 9 de julho de 2017

Artigo: O suicídio e sua essência transgressora

"Resumo: Este ensaio pretende discutir como o suicídio pode ser concebido por meio de suas características de transgressão do domínio da vida privada e do padrão ocidental de morte. Para demonstrar essa hipótese, nós discutiremos alguns eventos suicidas: fragmentos de cenas de suicídios privados, um suicídio público e um suicídio ocorrido no limite do espaço público-privado. Nossas análises apontam para o suicídio como transgressão em sua essência, no qual abordaremos as reações, de sujeitos e instituições, derivadas desse ato processual de violação de tabus que é o suicídio.

Palavras-chave: suicídio, comunicação, morte, tabu, cultura".

"Os eventos de suicídios talvez sejam uma das poucas situações nas quais é possível uma experiência com a morte na sociedade contemporânea, para além dos rituais de afastamento programados na cultura. Nestes rituais que envolvem um número de aparatos diversos, como velórios em lugares externos às residências, maquiadores profissionais, preparadores do “corpo”, crematórios, enterramento organizado por especialistas, e, principalmente, a morte no hospital; raras vezes a muralha em torno da morte pode ser transposta. Enfim, o fenômeno da morte tornou-se discreto e afastado dos olhos dos vivos, mas o suicídio não. Dessa forma temos, com o suicídio, uma transgressão da morte interdita".



Um comentário:

  1. Muito sério e importante tratar desse problema. Já tive alguém na família que cometeu suicídio e estava depressiva. Muito triste quando isto acontece. Nos dá a sensação de que poderíamos ter ajudado mais aquela pessoa querida.

    ResponderExcluir